cabecalhoRC.jpg

Capacitação de profissionais da saúde em Saúde Sexual e Reprodutiva e Planejamento Reprodutivo ​com ênfase no atendimento de adolescentes e jovens​

A Reprolatina tem desenvolvido, desde 1999, uma metodologia participativa de capacitação de profissionais da saúde na área de Saúde Sexual e Reprodutiva (SSR), incluindo também a SSR de adolescentes e jovens.  Nos primeiros anos, com apoio da Fundação Bill e Melinda Gates, Universidade de Michigan e Organização Mundial da Saúde (OMS) e, desde 2010, com apoio do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Reprolatina tem capacitado centenas de provedores de SSR no Brasil e em vários países latino-americanos (Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai).

 

O objetivo do nosso programa de capacitação é melhorar o acesso e a qualidade da atenção em SSR e planejamento reprodutivo. O programa inclui, além de aspectos técnicos de tecnologia anticoncepcional, o conceito de que a SSR e o planejamento reprodutivo são direitos de todas e todos e que a capacitação deve incluir os marcos de referência de qualidade de atenção, informação, educação e orientação em SSR e planejamento reprodutivo, perspectiva de direitos, gênero e sexualidade.  Além disso, o conteúdo técnico da capacitação enfatiza o conceito de que a anticoncepção é um componente da atenção em SSR e deve ser regida pelos princípios da medicina baseada em evidência, utilizando informações atualizadas, respeitando as normas técnicas do país e as Guias Técnicas de Planejamento familiar da OMS.  Essa revisão dos conceitos atuais é fundamental para desfazer mitos sobre os métodos anticoncepcionais, baseados em informações desatualizadas que limitam o acesso das mulheres, especialmente as adolescentes, a alguns métodos anticoncepcionais.

 

São oferecidos basicamente 4 tipos de capacitações:

 

a)      Seminários teóricos de atualização em SSR e anticoncepção de 16 horas para profissionais da saúde, incluindo médicos/as, enfermeiros/as, psicólogos/as e estudantes dessas áreas.

 

b)      Capacitações teóricas, complementadas com capacitação prática em manejo de métodos reversíveis de longa duração (LARC) com 16 horas teóricas e 8 horas de prática.

 

c)      Capacitação teórica de 32 horas para as equipes de saúde “Saúde Sexual e Reprodutiva: Novas visões, Novas práticas” complementada com capacitação prática em serviço ao pessoal de USB e ESF nos postos de saúde.

 

d)     Capacitação em serviço para as equipes de saúde “A Consulta integral de saúde de adolescentes e os cinco passos de um modelo de atenção de qualidade” 8

horas de duração.

 

Os profissionais capacitados recebem, ao fim dos cursos, todos os manuais atualizados de PF da OMS e alguns estudos recentes de atualização em anticoncepção em uma memória USB (pen-drive).